O poeta.

7 Mar

Depois de ter entrado para rã, para árvore, para pedra

– meu avô começou a dar germínios.

Queria ter filhos com uma árvore.

Sonhava de pegar um casal de lobisomem para ir

vender na cidade.

Meu avô ampliava a solidão.

No fim da tarde, nossa mãe aparecia nos fundos do

quintal : Meus filhos, o dia já envelheceu, entrem pra

dentro.

Um lagarto atravessou meu olho e entrou para o mato.

Se diz que o lagarto entrou nas folhas, que folhou.

Aí a nossa mãe deu entidade pessoal ao dia.

Ela deu ser ao dia,

e ele envelheceu como um homem envelhece.

Talvez fosse a maneira

que a mãe encontrou para aumentar

as pessoas daquele lugar

que era lacuna de gente.

Manoel de Barros

Anúncios