Imagem

Os hinos do Timão

2 Mar

capacorinthians9

Torcida

“Todo time tem uma torcida. O Corinthians é uma torcida que tem um time”. A velha máxima do jornalista José Roberto Aquino define bem a relação entre o Timão e seus torcedores. Após conquistar o Paulistão de 1941, o Time do Povo amargou um período sem troféus até 1950, quando venceu o Torneio Rio-São Paulo. O número de torcedores, porém, continuou a crescer e rendeu a eles o apelido de “Fiel”.

O amor da torcida sustentou o Alvinegro no período mais difícil de sua história: o jejum de títulos. Mais uma vez, os seguidores do Timão só aumentavam, mesmo estando há quase 23 anos sem levantar o troféu de campeão paulista. Em 1976, a Fiel Torcida proporcionou ao clube um de seus episódios mais marcantes. Cerca de 80 mil torcedores foram ao Maracanã para o jogo da semifinal do Brasileirão contra o Fluminense. É, até hoje, um dos maiores deslocamentos pacíficos do homem no mundo.

Atualmente, com mais de 30 milhões de torcedores, a Nação Alvinegra também é conhecida como o Bando de Loucos. O apelido vem de um grito entoado nas arquibancadas do Pacaembu, em 2007, e exalta o sentimento de paixão da torcida que “canta até ficar rouca” e incentiva o clube a todo o momento. No mesmo ano, logo após a queda do Timão à série B, o canto que ficou conhecido foi o “Eu nunca vou te abandonar!”.

Ouça alguns dos principais gritos da torcida corinthiana:

corinthi1
Anúncios