Reatech

18 Abr

As muitas feiras que me perdoem, mas a Reatech é fundamental. Fundamental para as empresas que vendem, vendem, vendem. Fundamental para a administradora do estacionamento. Fundamental para os palestrantes e suas ideologias. E deveria ser FUNDAMENTAL para o movimento da pessoa com deficiência. Deveria? Será que eu quero demais?

Adoro aquele lugar, porque como nela a imersão na diversidade permite que nossas feridas de exclusão sejam aliviadas: lá somos nós, inteiros; expressando-nos. Lá a turma paquera… se diverte e como disse meu marido monge lindo, a feira um dia estará lá e a Reatech será em todos os lugares e poderemos viver isso nas praças da vida, que serão acessíveis e inclusivas.

No entanto, é preciso que algumas coisas sejam ditas: é preciso impedir que a feira se torne um espetáculo de exclusão, como disse o amigo Isaías Dias, uma televisão de cachorro. Picolé de frutas a sete reais é demais! Eu quase entreguei a bolsa de mãos levantadas… Algumas coisas precisam ser revistas, se não a feira excluirá…

Além dos preços abusivos, muito abusivos mesmo na praça de alimentação, o que permitiu que uma amiga da Anahi pudesse afirmar que tinha restaurante de cadeirantes e lanchonete de surdos, é preciso rever o espaço: as filas para entrar estavam endoidecer gente sã, no melhor estilo Renato Russo… Era fila pra entrar de carro, pra estacionar, pra credenciar, pra entrar na fila, pra ir no banheiro. Alô, alô, chamem o eterno síndico Tim Maia e peçam um espaço maior! Somos milhares! Vamos aos milhares. A feira deu certo. Já deu certo há dez edições atrás!

Bem, era isso. Alice tinha que falar. Para que a Reatech possa continuar sendo um lugar lindo, de encontrar pessoas que a gente ama, de partilha e de saudade: ano que vem tem mais!

Beijos coloridos em todos!

Anúncios

2 Respostas to “Reatech”

  1. Regina Cohen 18 de Abril de 2011 às 22:10 #

    AMEI SEUS COMENTÁRIOS SOBRE A REATECH!
    Pena que não consegui estar lá.
    Seu blog também está muito fofo.
    Vou navegar no Etnografia no Virtual que é um pouco a praia na qual estou trabalhando agora.
    PARABÉNS pela criatividade!

    Gostar

    • Adriana 18 de Abril de 2011 às 23:15 #

      obrigada, as casas, aqui e no virtual, estão abertas!

      Gostar

Os comentários estão fechados.