Adorei isto!

11 Maio

Ri muito.  A imagem foi idéia do Marcelo.

Do incrível e impagável blogueiro,

http://hellbebach.wordpress.com/2011/05/11/piadas-antroplogicas-infames/

Eu ajudei em algumas!

Por que Lévi-Strauss atravessou a rua?
Para etnografar o outro lado.

Por que Boas atravessou a rua?
Para caçar salmão.
Variantes: 1) Para combater o racismo do outro lado; 2) Para caçar focas.

Por que Malinowski atravessou a rua?
Para trocar braceletes por colares.

Por que Leach atravessou a rua?
Para se tornar gumsa. Ou gumlao. Ou gumsa. Ou gumlao.

Por que Mary Douglas atravessou a rua?
Para entrar em contato com o outro lado e, assim, superar ritualmente o perigo que ele representava, incorporando-o ao sistema.

Por que Evans-Pritchard atravessou a rua?
Estava indo da aldeia para o acampamento.

Por que Mauss atravessou a rua?
Para retribuir a visita de Durkheim.

E por que então Durkheim tinha atravessado a rua?
Porque do lado de cá tem anomia.

Por que Barth atravessou a rua?
Para atravessar a fronteira étnica.

Por que Viveiros de Castro atravessou a rua?
Porque é lá que tem índio de verdade.

Por que Sahlins atravessou a rua?
Na verdade, ele pretendia voltar e atravessar de volta a rua, para então ser ritualmente morto pelos habitantes de cá, que não podiam tolerar o retorno do mesmo antropólogo que já tinha etnografado o local.

Por que Manuela Carneiro da Cunha atravessou a rua?
Para definir o que era etnia.

E cresce:

Por que Bourdieu atravessou a rua?
Por habitus.

Outra versão, by Paulo Muller:

Eu mudaria o de Viveiros de Castro: Não foi ele que atravessou a rua, mas a rua, em forma de jaguar, que atravessou Viveiros de Castro, que havia se metamorfoseado em rio.

Anúncios