Olimpíadas na minha vida!

12 Ago

Minha mãe era aficionada por esportes olímpicos. Ela me fez assistir, desde que eu me entendo por gente, todas as edições, e graças a Deus, sou casada com um cara que tb ama ver os Jogos. A gente lê com frequência a página do mundo Olímpico: http://www.olympic.org/ e sempre discute várias coisas, mesmo fora dos anos dos jogos.

Por exemplo, eu sempre amei futebol, a ponto de me acharem estranha no meio da Antropologia, e de discutir futebol com Gilberto Velho em jantar quando ele veio avaliar, pela CAPES o programa da UNICAMP, mas acho que o futebol brasileiro perdeu completamente o amor ao esporte: o que se ama é a fama e o dinheiro. Tirando honrosas exceções como Romário e Ronaldo R9, poucos futebolistas defendem a camisetas da Seleção Canarinho sem soberba.

Por isto, cometem erros que não podem cometer: falta amor, atitude, comprometimento com a seleção: a vida pra ele é tão bem ganha em contratos milionários, que medalha de outo é a milionésima prioridade…

Comprometimento tem o vôlei, tem o boxe. O  futebol não sabe o que é isso há muito tempo. Fala sério.

Minha mãe me fez assistir uma garota quando eu tinha cinco anos, nunca me esqueci: a perfeição existia ela disse. No dia não entendi. Hoje eu entendo. Saudade, mãe… E como é duro reproduzir algo tão perfeito, tão contínuo:

Anúncios