Passeio na liberdade

30 Dez

Hoje, assim que acordamos, eu e Celo, resolvemos dar o último passeio do ano na Feirinha da Liberdade. Quem nunca foi, deveria ir correndo, porque é mágico. Maravilhosoooooooooo! Claro que ser casada com um japa (lindo e gênio) aumenta as minha chances de entender tudo que se passa por lá, mas a feira é um mix de artesanato, boa comida (comida japonesa, dentro dos restaurantes do bairro e na feira mesmo, não deixem de comer o tempurá de camarão), idas a padaria  Bakery Itiriki comer os melhor doces e salgados de lá… Enfim, passeio ótimo de domingo. Claro que eu tive que ressitir a tentação de ir fantasiada de Hello Kitty, bem ANIME, como vão os teens de lá,  ou de Alice, que lógico, faz muito mas a minha cara, mas Marcelo não topou ir fantasiado junto. Ele ficaria ótimo de Chapeleiro Maluco.

Nós fomos na padaria: Lá a cena mais engraçada do dia:

ai, pecados…

Uma chinesa recém-chegada ao país tentava entender o que era o recheio de um pastel de palmito. E outra moça, muito bonita, no inglês mais sofrível do universo tentava explicar:

(Juro que foi assim mesmo, gente!)

There are a tree… Inner a tree there a fruit. (o quÊÊÊÊ??? palmito, fruta????)

Its fruit is palmito.

A outra:

Really??????? A cheasse???

De onde ela tirou que da explicação da outra vinha queijo, meu Deus…

Aí, eu e Marcelo corremos da loja para não morrermos de rir, na frente delas e ficamos imaginando no dia seguinte elas no Mercado Municipal na frente de um queijo branco ou de um cacho de bananas e dizendo: PAL-MI-TO!!!!

Como se não bastasse, ainda teve numa venda uma moça tentando comprar um enfeite de Feng Shui e perguntando pra moça: quanto custa: a resposta: cinco reais. A outra: e como usa? Cinco reais. A primeira, não, estou perguntando pra que server!!! A moça da barraquinha: cinco reais. Podia perguntar o nome do pai dela, juro que ia ser, adivinhem, cinco reais.

#ficaadica. Liberdade, Liberdade, abre as asas sobre nós!

Bjs em todas e todos.

Anúncios