E o Bolinha prefere a Glória (ou a Glórinha) de novo…

7 Dez

27mai_luluzinha01Primeiro lançaram o  aplicativo Lulu, plataforma de avaliação de homens por mulheres, em formato de hashtags, que não permitem comentários, e que avaliam o desempenho dos rapazes na beleza, afetividade, aparência, educação, ambição, humor, e performance sexual, depois se anunciou aos 4 ventos o lançamento do Tubby por um grupo de brasileiros. O Tubby  (nome do personagem Bolinha, em inglês, no original) seria um aplicativo de avaliação do desempenho sexual de mulheres – “sua vez de descobrir se ela é boa de cama” era o slogan. O aplicativo criou revolta, pq na sua página de publicidade deixava claro q seria muito pesado nas “avaliações”.

O lançamento do Tubby foi anunciado para a quarta-feira, dia 4.  Isso depois de adiarem por alguns dois dias, após “compra de servido” por conta do número de acessos para permitirem  que garotas se bloqueassem antecipadamente, Mas, ontem um grupo publicou um vídeo no YouTube no qual revela o que eles afirmam haver por trás da farsa. “Não é trollagem. É mensagem”, mostra a imagem de capa da página do Tubby no Facebook. Envolvem um ator de vídeos de humor na rede, que acabara de criar o perfil no twitter, mas já tinha canal com muito acesso no youtube, um garoto que fala coreano no vídeo, e o polêmico e nem sempre exemplo de confiança na rede (para dizer o mínimo) “Não Salvo”.

A mensagem seria um “discurso”  contra a exposição da intimidade dos relacionamentos na internet e da visão de pessoas como objeto. “2014 já está chegando e ainda tem gente querendo regredir pra 6ª série dando notas para as pessoas do sexo oposto”, diz trecho do vídeo. Para ter sua opinião, o  vídeo no YouTube precisa ser ativado com as legendas em coreano, que sobrepõe as legendas antigas com uma tarja posta posteriormente.

Nas redes sociais e em blogs, no entanto, é claro, se duvida: muitos falam de um Tubby real, que se acovardou depois da decisão judicial que proibiu o mesmo, e aí ficou mais fácil sair dando uma de moralista, adaptando o vídeo.

Há duas questões que o vídeo e ninguém explicou até agora 

Primeiro, se é mesmo uma campanha pela exposição da intimidade dos relacionamentos na internet e da visão de pessoas como objeto CADÊ DEIXAR CLARO O QUE VÃO FAZER COM OS DADOS DAS PESSOAS QUE BAIXARAM O VÍDEO (expressamente o lado mais conservador da sociedade brasileira, do ponto de vista masculino), que segundo a Lívia Gusmão que participou do processo teve

Assim, a Conteudoria tratou de colaborar no projeto. O trabalho rendeu, até a última terça-feira: 

– 1,5 milhão de pessoas no site;
– 850 mil resultados de busca no Google;
– 98 mil shares do site somente no Facebook;
– em 24 horas, mais de 3 milhões de impressões no Twitter, entre outros muitos dados interessantes.

Isso é preocupante, especialmente pq se trata repito, de um lado extremamente conservador, que baixou um suposto app  machista e preconceituoso, em ANO PRÉ-ELEITORAL. Ninguém aqui é tonta ou vai me fazer de idiota.

Isso fora as 150 MIL MULHERES que pediram pra não fazer parte do bagulho que se expuseram. Eu não sou uma delas, mas acho q todas elas, e cada uma em particular merece respeito.  E trollagem a parte, os dados delas estão na mão de  pessoas que não se sabe porque, compraram muito caro um servidor, segundo o próprio Não salvo, para garantir o descredenciamento. Então, e AGORA???

EM SEGUNDO LUGAR, eu não vi EM NENHUM LUGAR, a não ser a ROSANA e nos comentários, a IMPRENSA, esta santa e infalível papal entidade admitir que falhou, que levou todos, inclusive o Judiciário ao erro. Que mitou. Que sucumbiu, como quase sempre faz. Que dá notícia falsa.

Quanta a moça que fez parte do grupo, e que se decepcionou bastante, eu digo: ele, o Bolinha, preferiu a Glória de novo. Sinto informar, mas foi a Lulu da vez.

luluzinhaesp_glorinha_img01_12042012

 

* Quanto ao uso de dados: our name, profile pictures, cover photos, gender, networks, username and User ID are treated just like information you choose to make public” – politica de uso de dados do facebook

Claro q vc permite ao face usar estes dados ao ingressar. Mas, os donos do TUBBY agora tem nas mãos, os nomes dos milhões dos usuários do face no Brasil, quais e exatamente quais são os conservadores q adorariam ter um app pra avaliar mulheres exatamente como eles propuseram. Uma coisa é dizer q todos os nossos dados estão disponíveis no face. Outra é achar uma peneira (um app) q encontre exatamente um segmento que se procura. Este app encontrou o grupo mais conservador da sociedade no quesito machista jovem. No mês de dezembro, véspera de ano eleitoral, repito. Vai começar o leilão pelos dados.

Anúncios

Uma resposta to “E o Bolinha prefere a Glória (ou a Glórinha) de novo…”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Meu problema com o Lulu | Espelho de Alice 4.0 - 7 de Dezembro de 2013

    […] perguntas pré definidas e incluindo hashtags. Não há comentários, nem respostas abertas.  Como eu falei aqui, o APP avalia as respostas e dá uma nota, em vários setores: o desempenho dos rapazes na beleza, […]

    Gostar

Os comentários estão fechados.