Porque vou continuar petista.

27 Abr

Eu sou petista. E sei que o PT errou. Muito. Mas, sei que seus acertos foram enormes. Não que os acertos justifiquem os erros, de jeito nenhum. Mas, seus erros não justificam nem sua eliminação, nem sua derrubada. Seus erros exigem reparação, e esta será realizada, tenho certeza, o PT, como a classe trabalhadora, sua gônada, tem uma capacidade profunda de transformação: ovula, se recria. A arte de produzir, de criar, da classe operária não se esgota, e nem vai se esgotar. Vamos vencer os nossos problemas internos, e apesar de tudo, amanhã será outro dia. Os erros não serão esquecidos, serão corregidos, os acertos serão nosso moto, e nossa trajetória será retomada, nosso caminho, cada manhã, renascerá.

Renascerá porque nós vencemos a fome deste país. Nós vencemos a sede deste país de justiça social. Vencemos o medo deste pais do pobre. E quem não tem fome, nem sede, nem medo luta por dias melhore com coragem. E nós venceremos agora o ódio. Venceremos a narrativa que tenta, dia a dia fazer com que nossos erros destruam todos os nossos acertos, nossas vitórias, nossas lutas. Mas, nossas lutas são maiores que o ódio. muito maiores.

Hoje, dizem, vivemos outros tempos. Hoje, eu repito digo, vivemos outras lutas. Lutas maiores, que exigem mulheres e homens mais centrados, mais atentos. A imprensa não é censurada, como em outros tempos, é cínica. O regime não é de exceção, é de exclusão. As pessoas não são presas, são caluniadas. A verdade parece ser temida até nos gabinetes judiciais, nos corredores do Congresso, nas imprensas dos jornais. Alguns acham que é melhor eliminar parte de nós: os pretos, os pobres, os gays, os inadequados, sobram tipos no topo da lista de uma direita que cheira mais a 1935 que 2015.

O Lacerdismo da direita também impregna com seu cheiro de enxofre bancadas que recebem o nome de bala, bíblia e boi, escondendo na verdade que se trata de gente que defende a violência policial sobre os pobres, a intolerância religiosa sobre a liberdade de crença e a violência do agronegócio sobre o indígena e o campesinato. Os nossos direitos civis, e de milhares de pessoas com deficiência, doenças raras, LGBTTs, indígenas, quilombolas, idosos, populações ribeirinhas e camponesas, entre outras dezenas de minorias, são constantemente violentados. Não duvidaria se o presidente da Câmara propusesse uma noite de São Bartolomeu às avessas.

Desculpe, Brasil, erramos. Mas, eles erram muito mais. Porque além de querer destruir todas as nossas vitórias, além de querer produzir uma recessão que traga a fome de volta com suas notícias diárias, além de querer acabar com os direitos trabalhistas, e aniquilar toda a justiça social recém adquirida, além de de espalhar o medo sobre o nosso solo, eles querem mais. Não querem apenas voltar no tempo antes de nós. Querem retroceder ainda mais. Querem escravizar os pobres em trabalho terceirizado, querem eliminar quem luta por eles. Não satisfeitos em tentar nos eliminar, e tentar eliminar nossas conquistas, tentaram eliminar todos que em nós acreditaram. É hora de reagir.

Quero o PT vivo, quero o PT lutando, quero o PT reagindo. VIVA A CLASSE TRABALHADORA. VIVA O BRASIL. VIVA O PT.

580_lula-padilha20140430030602205

Anúncios

Comente-me!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s