Tag Archives: Sport Club Corinthians Paulista

Corinthians

2 Jun
capacorinthians9

 

São Jorge, o santo guerreiro da Fiel

A história nem sempre consagra apenas uma versão do mesmo fato, e é nisso que reside a beleza da mística e intensa ligação entre o Sport Club Corinthians Paulista e o seu padroeiro, o santo guerreiro São Jorge. A relação é tão forte que, desde 2010, é comemorado o Dia do Torcedor Corinthiano, no dia 23 de abril, data do martírio de São Jorge.

Comparados pela semelhante essência de luta, o Corinthians e o seu padroeiro, de certa forma, se aproximaram pelo espírito guerreiro comum, mas duas outras versões se propagam até hoje. A primeira diz respeito à chegada do clube ao terreno do Parque São Jorge, em 1928. A coincidência geográfica teria agradado à diretoria da época, que adotou o santo como patrono. Atualmente, o endereço da sede social é justamente a Rua São Jorge, 777.

Outra história contada pelo antigo capelão do clube, Dom Arnaldo Beltrame, reforça a adoção já na fundação. Inspirados na tradição do Corinthian Football Club, que tinha São Jorge como padroeiro, os operários do Corinthians Paulista adotaram para o clube o também patrono da Inglaterra.

Entre 1955 e 1977, no conhecido jejum de títulos, a capela de são Jorge foi construída no clube. Em abril de 1969, após trágico acidente de carro, foi escolhida para que os jogadores Eduardo e Lidu fossem velados. De fato, não foi encontrada uma verdade para a história, mas o santo guerreiro permanece como um dos grandes símbolos que constitui a aura corinthiana.

 

corinthi1

Dartanhan

15 Ago

capacorinthians9

Na tarde do dia 1º de maio de 1929, uma quarta-feira, o Corinthians conquistou sua primeira vitória contra uma equipe internacional. O amistoso, realizado no Parque São Jorge, terminou com a vitória do Timão por 3 a 1 contra o Barracas (ARG).

O time adversário abriu o placar, mas a raça alvinegra prevaleceu com Apparício, Rodrigues e Rato, que marcaram os gols da virada para garantir o triunfo da equipe do técnico Virgílio Montaria.

No dia seguinte ao jogo, o jornalista Thomaz Mazzoni, do impresso A Gazeta (ainda não era A Gazeta Esportiva), relatou a partida destacando a “fibra de mosqueteiro” demonstrada pelos jogadores. Nesse mesmo ano, A Gazeta criou diversos mascotes aos times e, consequentemente, atribuiu o Mosqueteiro ao Corinthians.

corinthi1

Meu pai amava tanto o Timão q o codinome dele era Dartanhan!!!!!!!!

Imagem

Os hinos do Timão

2 Mar

capacorinthians9

Torcida

“Todo time tem uma torcida. O Corinthians é uma torcida que tem um time”. A velha máxima do jornalista José Roberto Aquino define bem a relação entre o Timão e seus torcedores. Após conquistar o Paulistão de 1941, o Time do Povo amargou um período sem troféus até 1950, quando venceu o Torneio Rio-São Paulo. O número de torcedores, porém, continuou a crescer e rendeu a eles o apelido de “Fiel”.

O amor da torcida sustentou o Alvinegro no período mais difícil de sua história: o jejum de títulos. Mais uma vez, os seguidores do Timão só aumentavam, mesmo estando há quase 23 anos sem levantar o troféu de campeão paulista. Em 1976, a Fiel Torcida proporcionou ao clube um de seus episódios mais marcantes. Cerca de 80 mil torcedores foram ao Maracanã para o jogo da semifinal do Brasileirão contra o Fluminense. É, até hoje, um dos maiores deslocamentos pacíficos do homem no mundo.

Atualmente, com mais de 30 milhões de torcedores, a Nação Alvinegra também é conhecida como o Bando de Loucos. O apelido vem de um grito entoado nas arquibancadas do Pacaembu, em 2007, e exalta o sentimento de paixão da torcida que “canta até ficar rouca” e incentiva o clube a todo o momento. No mesmo ano, logo após a queda do Timão à série B, o canto que ficou conhecido foi o “Eu nunca vou te abandonar!”.

Ouça alguns dos principais gritos da torcida corinthiana:

corinthi1

Ser Corinthiana é saber que…

2 Jun
capacorinthians9


em dia 28 de abril de 1940 , o Timão inaugurou o estádio do Pacaembu, vencendo o Atlético-MG por 4 a 2.

corinthi1